Make your own free website on Tripod.com

Biribol Americana

Regras

Página Principal
Portarias
Jogadores / Comissão Técnica
Site da Prefeitura
Album de Fotos
História
Regras

Regras do Jogo

DIMENSÕES

Artigo 1º - Piscina: compreende um retângulo de: 4,00 x 8,00 x 1,30m (profundidade) livre de qualquer
obstáculo até altura mínima de 4 metros, medidos a partir da superfície da água. A piscina não terá quebra
ondas, será no nível do solo, com bordas arredondadas.
A piscina oficial é de "fiberglass" nas medidas de 8,00 x 4,00 x 1,30m, medidas internas, e são fabricadas
por empresas autorizadas e ou licenciadas a produzir e comercializar piscinas com a marca "BIRIBOL".
Somente as piscinas com a marca "BIRIBOL" estampada nas bordas e nas Notas Fiscais respectivas, serão
consideradas oficialmente reconhecidas.

REDE - BOLA - POSTES DE SUSTENTAÇÃO

Artigo 2° - A rede terá 1,00m de largura e 4,50m de comprimento, feita em nylon, com uma bainha de nylon
e abertura suficiente para passar um cabo flexível, na borda superior da rede. O cabo pode ser de aço ou
de nylon. Recomenda-se que seja de aço.

Artigo 3° - A altura da rede será de 2,62m para equipes masculinas e 2,40 para equipes femininas.

Artigo 4° - Os postes de sustentação da rede devem estar colocados a 0,50cm (mínimo) das bordas laterais
da piscina e não devem impedir os árbitros de acompanharem o jogo.

Artigo 5° - A bola será esférica, de nylon ou similar, com câmara colada, a prova d'água, e deve ser branca,
azul, amarela ou outras cores vivas. Circunferência de 60 cm e peso de 270 gramas. A bola oficial é
fabricada pela Cambuci S/A "PENALTY" única empresa brasileira autorizada a produzir bolas com a marca
"BIRIBOL".

CONCEITOS, DIREITOS E DEVERES DO ATLETA E DO TÉCNICO.

Artigo 6° - Durante as interrupções do jogo somente o capitão dá equipe poderá dirigir-se aos árbitros, os
demais atletas poderão fazê-lo unicamente por seu intermédio.

Artigo 7° - Os atletas e técnicos são possíveis de punição por qualquer desses atos;
a) dirigir-se reiteradamente aos árbitros pedindo esclarecimentos ou fazendo observações sobre
suas decisões;
b) fazer observações desrespeitosas aos oficiais;
c) praticar atos ou gestos desrespeitosos com referência às decisões dos oficiais;
d) Fazer observações desrespeitosas ou pessoais aos adversários;
e) dar instruções deliberadas a um atleta ou a uma equipe durante o SET sem que tenha
pedido tempo para tal;
f) abandonar a piscina sem autorização de um dos árbitros durante uma interrupção no jogo,
exceto no intervalo dos SETs,
g) bater palmas, gritar, jogar água ou efetuar qualquer ação tendente a perturbar a apreciação dos
árbitros, principalmente no momento do ataque (corte).

PENALIDADES

Artigo 8° - Advertência verbal e utilização de cartões amarelo e vermelho obedecerá o seguinte critério:
a) por uma falta leve o árbitro aplicará uma advertência. Na reincidência, o atleta será punido com
uma falta pessoal que será consignada na súmula, acarretando a perda do saque da equipe
faltosa ou o ponto para a equipe adversária (falta técnica punida com o cartão amarelo);
b) por uma falta grave a advertência será logo consignada na súmula, acarretando
automaticamente a perda do saque da equipe faltosa ou o ponto para a equipe adversária
(cartão amarelo). Na reincidência o 1° árbitro poderá desclassificar o atleta faltoso do resto do
jogo punindo-o com a apresentação do cartão vermelho (expulsão), e perca do saque ou o
ponto para a equipe adversária. O 1° árbitro deve eliminar do jogo sem advertência prévia,
todos participantes que dirijam termos injuriosos aos oficiais, aos adversários ou ao público. Os
atletas eliminados podem ser substituídos pelos reservas.

UNIFORMES E SUBSTITUIÇÃO DOS ATLETAS

Artigo 9° - O uniforme do atleta consiste de uma sunga ou calção (short) de banho, gorro na cabeça com
seu respectivo número ou algo equivalente que permita a identificação do atleta, podendo ser pintado
números nos braços.
- 1° - É proibido aos atletas usar qualquer objeto que possa ocasionar lesões durante o jogo.
- 2° - Os gorros ou equivalentes terão seus números de tamanho bastante visível e serão
numerados de 1 a 8 seguidamente
- 3° - Em qualquer circunstância uma equipe deve ter quatro atletas na piscina. Incluindo
substitutos ela não poderá exceder de 8 atletas.
- 4° - Antes do início da partida os nomes de todos os atletas de uma equipe (titulares e reservas)
devem ser inseridos na súmula. Os atletas não inscritos não podem jogar.
- 5° - Os reservas, obrigatoriamente, deverão ficar sentados em um banco defronte o primeiro
árbitro do lado oposto da piscina, fora da piscina, juntamente com o técnico.
- 6° - Antes do início de qualquer competição, os atletas das duas equipes formarão em linha
defronte à rede no meio da piscina. Logo após, tomarão suas posições na piscina onde
aguardarão ordem, para começar o jogo.
As posições dos atletas na piscina deverão ser fornecidas antecipadamente ao apontador e antes
do início de cada SET. A equipe adversária não terá acesso a essa anotação.

Artigo 10° - As substituições dos atletas efetua-se durante as interrupções de jogo, a pedido do capitão ou
do técnico da equipe a qualquer dos árbitros. O substituto que vai entrar em jogo deve estar pronto para
ocupar imediatamente seu lugar tão logo seja autorizado por um dos árbitros. Se a substituição não se
efetuar rapidamente o árbitro debita (não delibera) à equipe um tempo para descanso; se a equipe tiver
esgotado os tempos para descanso será punida com a perda do 1saque ou um ponto para o adversário.
- 1° - Ao solicitar a substituição o capitão ou técnico da equipe indicara ao 2° árbitro o atleta que
vai entrar e o que vai sair.
- 2° - Concluída a substituição a mesma equipe somente poderá solicitar outra, depois do jogo
reiniciado e quando ocorrer uma interrupção normal.
- 3° - Um atleta que inicia um SET pode ser substituído por qualquer reserva, quantas vezes for
preciso. Cada vez que um atleta for substituído somente poderá voltar a jogar na zona de
defesa e na posição de sacador.
- 4° - O substituído somente voltará a jogar fora da posição de sacador quando houver acidente
de um companheiro e a equipe não dispuser de outros reservas que ainda não jogaram para se
completar.
- 5° - As substituições serão feitas à vontade quantas vezes o técnico achar necessário; não há
limite.
- 6° - O reserva que ainda não tiver jogado poderá substituir qualquer jogador em qualquer
posição.
- 7° - Qualquer atleta expulso poderá ser substituído. Nenhuma equipe poderá jogar com três (3)
jogadores, sob a pena de perder o jogo mesmo que esteja vencendo.

POSIÇÃO DOS ATLETAS NA PISCINA

Artigo 11° - No momento de efetuar-se o saque, os atletas das equipes devem estar em seus respectivos
lados da piscina, formando cada uma delas 2 linhas de 2 atletas. Os dois atletas que se encontram ao longo
da rede são os do ataque, os outros dois são da defesa. O rodízio é feito da direita para a esquerda, as
posições 1 e 4 da defesa e 2 e 3 do ataque. (fig.1)
A colocação dos atletas deve estar de acordo com a ordem de rotação registrada pela súmula:
perpendicularmente à rede: cada atacante deve estar à frente do defesa correspondente 2 à f rente
de 1 e 3 à frente do 4.
- 1° - O jogador que efetuar o saque (posição. 1) deverá fazê-lo dentro da zona delineada, ou
seja: 0,80 cm para frente e 1,00 m para o lado esquerdo no sentido da largura da piscina (vide
fig 2).
- 2° - Depois de efetuado o saque os atletas podem ocupar qualquer posição dentro da zona que
esteja atuando. O mesmo se aplica aos jogadores de defesa. A ordem de ataque e defesa de
rotação registrada na súmula deve ser obedecida até o fim do SET. Supondo-se que o jogador
seja atacante ele poderá trocar de posição com seu companheiro de ataque, logo após o saque
ter sido efetuado.
- 3° - Após o término de um SET, antes do início de outro, a ordem de rotação pode ser alterada
desde que seja previamente indicada pelo técnico ou capitão da equipe e registrado na súmula.

Artigo 12° - Erro de posição - quando uma equipe estiver com qualquer atleta fora de sua posição, o jogo
deve ser interrompido, o erro corrigido e anulado os pontos da equipe infratora, decorrentes desse erro. A
equipe infratora perderá o saque se o tiver no momento da interrupção. Caso contrário será marcado um
ponto para a equipe adversária. Todos os pontos obtidos pela equipe adversária serão mantidos.

ÚNICO - Não sendo possível determinar o momento exato da irregularidade, os atletas da equipe
faltosa ocuparão suas posições corretas, sendo a equipe punida com a perda do saque ou com um
ponto marcado para o adversário.

TÉCNICOS, DIRIGENTES E CAPITÃES DAS EQUIPES.

Artigo 13° - Os técnicos, dirigentes e capitães, são os responsáveis pela disciplina de suas equipes.

Artigo 14° - O técnico durante as interrupções do jogo, tem o direito de solicitar tempo para descanso da
equipe. Pode também pedir substituições de atletas. Durante o tempo para descanso ele pode falar aos
atletas sem entrar na piscina
- 1° - Durante o jogo os técnicos, atletas e dirigentes não podem contestar as decisões dos
oficiais.
- 2° - O capitão da equipe é o único atleta na piscina que pode se dirigir aos árbitros e somente
quando houver interrupção do jogo.

EQUIPE DE ARBITRAGEM - ATRIBUIÇÕES

Artigo 15° - Composição da equipe de arbitragem. O jogo é dirigido por uma equipe de arbitragem que
compreende:
1°) 1° Arbitro
2°) 2° Arbitro
3°) 02 Fiscais de fundo
4°) Apontador

Artigo 16° - O primeiro árbitro dirige a jogo e suas decisões são soberanas:
a) exerce autoridade sobre todos os demais componentes da equipe de arbitragem e
participantes, do começo ao fim do jogo, incluindo os períodos de interrupção por qualquer
natureza;
b) deve acompanhar o jogo aproximadamente de 0,50 m acima da rede, em uma das
extremidades;
c) julgar as infrações de jogo cometidas pelos atletas e o comportamento de todos os demais
participantes.
- 1° - O segundo árbitro auxilia o, primeiro árbitro e deve colocar-se em frente a este do lado oposto
da piscina. É de sua competência:
a) decidir sobre infrações cometidas na rede (toque na rede);
b) cronometrar a duração das "interrupções do jogo" (tempo);
c) autorizar a substituição de atletas a pedido dos capitães ou técnicos;
d) fiscalizar a posição dos atletas da equipe receptora, no momento do saque .
e) chamar a atenção do 1° árbitro para qualquer gesto antidesportivo.
f) verificar se a posição inicial dos atletas corresponde à ordem de rotação registrada na súmula,
g) fiscalizar o contato da bola em corpos estranhos;
g) Informar ao 1º arbitro sobre o que este lhe perguntar.
- 2° - O jogo ou qualquer jogada termina com o silvo do apito de um dos árbitros.

Artigo 17° - Compete aos fiscais de fundo:
a) Verificar a posição correta do sacador no momento do saque;
b) informar os árbitros sobre toque de bola nas mãos durante a realização de um bloqueio ou de
uma jogada de defesa;
c) informar sobre toques de bola duvidosos nas quinas da piscina; d) informar naquilo que forem
indagados pelos árbitros.

Artigo 18° - O apontador é responsável pela anotação das ocorrências do jogo, devendo-se colocar atrás
do 2° árbitro. Compete ao apontador:
a) registrar na súmula da partida, antes do início do jogo, os nomes dos atletas e substitutos,
colher as assinaturas do capitão e do técnico da equipe, autorizados a efetuar a substituição de
atletas;
b) anotar a súmula da partida durante o jogo, de acordo com as normas estabelecidas, indicando o
número de tempos solicitados para descanso e as substituições;
c) comunicar ao 2° árbitro sempre que ocorra uma interrupção do jogo para descanso ou
substituições, o número de tempos solicitados e substituições efetuadas;
d) registrar na súmula a posição dos atletas na piscina, depois de efetuado o sorteio e antes de
cada SET. A posição dos atletas da equipe que efetuam o primeiro saque deve ser registrado
na súmula em primeiro lugar;
e) observar que a rotação se efetua corretamente durante o jogo, comunicando ao 2° árbitro
qualquer irregularidade;
f) assinalar a troca de lado ao final de cada SET e na decisiva (negra) quando ma das equipes
obtiver o 6° ponto.

REGRAS DO JOGO - DURAÇÃO E INTERRUPÇÃO DO JOGO - ESCOLHA E TROCA DE LADO DA PISCINA

Artigo 19° - As partidas serão decididas em 3 ou 2 SETs vencedores. Dependerá do acordo que houver
entre as equipes participantes.

Artigo 20° - Escolha de "lado" da piscina - os capitães escolhem mediante sorteio, o lado da piscina ou o
direito de efetuar o 1° saque no SET inicial.

Artigo 21° -Escolha de "lado" da piscina ou saque, para o SET decisivo (negra).
Antes de ser iniciado o SET decisivo 0 1 °árbitro procede o novo sorteio, nas mesmas condições
do artigo anterior.

Artigo 22° - Uma equipe troca de lado após cada SET mudando de banco de reservas.

Artigo 23° - Quando uma equipe obtiver o 6° ponto no SET decisivo (negra), haverá troca de lado,
automaticamente.
O saque continuará sendo executado pelo mesmo atleta que o fazia, sendo mantida as posições
dos demais. Se a troca de lado não for feita no momento devido, será efetuada assim que o árbitro
ou um dos capitães disso se aperceber. A contagem será mantida.

Artigo 24° - Os árbitros só podem conceder tempo para descanso quando o jogo estiver interrompido.
- 1 ° - As equipes têm direito a dois tempos para descanso em cada SET e a duração máxima
para cada tempo é de 1 minuto. A duração mínima fica a critério da equipe que solicitou o
tempo.
- 2° - Quando o capitão ou técnico da equipe quiser utilizar-se da interrupção de jogo, deve
indicar se é para descanso ou para substituição. Não o fazendo, o árbitro considerará tempo
para descanso;
- 3° - Durante os tempos para descanso é proibido aos atletas abandonar a piscina, sendo
permitido conversarem com o técnico, assistente técnico, massagistas, reservas e dirigentes.

Artigo 25° - O reinício do jogo após a substituição será imediato e logo depois de efetuada a mesma, sendo
proibido, inclusive ao técnico, dar instruções aos atletas nesse período.
- ÚNICO - Em caso de acidente com o atleta, o jogo poderá ser interrompido até 3 minutos, o que
não será considerado tempo para descanso.
O árbitro diante do acidente suspenderá imediatamente o jogo e se fizer interrompendo uma jogada,
será o ponto disputado novamente.

Artigo 26° - Entre um SET e outro haverá um intervalo máximo de 02 minutos, não sendo permitido a saída
dos atletas de dentro da piscina a não ser nos SETs decisivos quando o descanso poderá ser até de 05
minutos.

Artigo 27° - Quando uma partida for interrompida por qualquer circunstância (mau tempo, deficiência de
material, falta de segurança, etc.) observa-se o seguinte:
a) o resultado do SET interrompido será mantido, prosseguindo o jogo normalmente com os
mesmos atletas;
b) se o jogo não recomeçar dentro de no máximo 2 horas, a partida deverá continuar a ser jogada
em outro local, ou em outro dia, e será determinado pela organização dos jogos. Os resultados
obtidos em SETs acabados ou interrompidos, serão mantidos;
c) se o árbitro, de comum acordo com a organização dos jogos, decidir acabar o jogo, prevalecerá
o resultado do jogo até aquele momento. Primeiramente, se considerará o número de SETs
ganhos, e havendo empate, o número de pontos obtidos durante o transcorrer do jogo.

INICIO DO JOGO E SAQUE

Artigo 28° - Saque é o ato de golpear a bola (colocar em jogo) por um atleta da defesa direita (n° 1), que
deve golpeá-la com uma das mãos, com as duas ou com qualquer parte do braço, enviando-a por cima da
rede ao lado contrário. Para tanto o atleta deve colocar-se na posição de saque, e quando golpear a bola, o
saque é considerado como executado.
- 1 ° - Se a bola cair na água depois de ter sido lançada no ar ou solta, sem que o sacador a
toque, o saque deve ser repetido. Todavia os árbitros não devem permitir, que o jogo seja
retardado por este recurso;
- 2° - O saque é correto se a bola passa por cima da rede sem tocá-lo e no espaço que limita a
piscina "água"
- 3° - O saque deve ser executado imediatamente após a autorização do 1° árbitro. Se for
executado antes da autorização, será anulado e executado novamente .
- 4° - Um mesmo atleta continuará sacando até que sua equipe cometa uma falta assinalada por
um dos árbitros
- 5° - Um saque será considerado defeituoso e o 1° árbitro ordenará a sua troca, quando a bola
tocar a rede, passar por baixo da rede, passar por fora da piscina, tocar um atleta da equipe
que está sacando, tocar qualquer objeto antes de ser recebido pelo adversário. Quando a bola,
proveniente do saque, tocar nas bordas (quinas) laterais da piscina, será considerada em jogo
para todos os efeitos (continuação do jogo ou bola na água).

Artigo 29° - A equipe que sacar com o atleta fora da ordem de rotação registrada na súmula, será punida
com a perda do saque e ainda terá anulado todos os pontos obtidos com o atleta, na posição irregular.

Artigo 30° - Ao início de cada SET o saque será executado pela equipe que não o efetuou no SET
anterior, exceto no decisivo, para o qual haverá sorteio.

Artigo 31° - Todo atleta que intencionalmente retardar o jogo por qualquer ato, será punido a critério do 1°
árbitro.

Artigo 32° - O 1° árbitro não deve autorizar a execução do saque antes que os atletas tenham tempo
suficiente para ocupar suas posições.

Artigo 33° - A equipe que receber a bola para executar o saque, depois dele ter pertencido ao adversário,
deve efetuar uma troca de posição dos atletas no sentido dos ponteiros de um relógio (direita) antes de
executá-lo.

TOQUE DE BOLA - BOLA PRESA SITUAÇÕES DIVERSAS

Artigo 34° -A bola pode ser tocada pelo atleta com qualquer parte do corpo, inclusive os pés e tocando na
bola ou sendo por ela tocado, considerar-se-á um toque de bola.

Artigo 35° - Na seqüência de uma jogada, o jogador poderá sair fora da piscina para efetuar um lance de
defesa, e não poderá sair da piscina para efetuar um lance de ataque, e nem passar a bola para o lado do
adversário estando totalmente fora da piscina, e em pé, sendo que sentado ou deitado poderá fazê-lo.
- ÚNICO -E permitido ao atleta fazer apoio nas bordas da piscina, com um dos braços, para efetuar lance de
defesa, mesmo sendo o último toque. O apoio mencionado não deverá significar mais impulso para
melhorar um ataque (cortada).

Artigo 36° - O atleta não pode tocar duas vezes seguidas na bola, exceto no bloqueio.

Artigo 37° - Quando a bola fica retida momentaneamente nas mãos ou nos braços de um atleta ou é por ele
acompanhada, empurrada ou carregada, considera-se "presa", com exceção para o corte.

Artigo 38° - Se dois atletas adversários tocam simultaneamente a bola sobre a rede, considera-se que a
tocou por último o atleta do lado contrário à direção por ela tomada. Assim a equipe sobre cujo lado a bola
se projeta tem o direito aos três toques. Por qualquer de seus atletas.
- 1° - Se após o toque simultâneo de dois adversários, a bola cai na água dentro da piscina,
estará em falta a equipe que ocupar aquele lado, ao contrário, se a bola cai fora da piscina, a
equipe faltosa será a que se encontrar no sentido oposto ao tomado pela bola.
- 2° - Se a bola é presa simultaneamente por dois adversários em cima da rede, haverá falta
dupla, devendo 01 árbitro fazer voltar o saque.

Artigo 39° - Se dois atletas da mesma equipe tocam simultaneamente a bola, o lance será válido e
considerado apenas em toque distinto.

Artigo 40° - Quando dois ou mais atletas de uma mesma equipe tomam arte na mesma jogada conjunta em
que a bola somente é tocada por um deles, ouve um só toque.
Um atleta ao devolver a bola para o lado contrário, não pode se utilizar de um companheiro como
ponto de apoio para realizar uma jogada de ataque (cortada).

Artigo 41° - E falta dupla quando dois adversários a cometem simultaneamente, sendo a jogada anulada.

Artigo 42° - Quando a bola tocar nas bordas internas (quina) da piscina ou no cabo de aço/nylon que
sustenta a rede será considerada em jogo mesmo que toque mais de uma vez. A bola também será
considerada em jogo quando tocar no cabo de aço/nylon fora da extensão da rede, inclusive, nas cordas
que esticam a rede (estará em jogo), exceção para postes de sustentação da rede (não será considera a em
jogo).
Para efeito de entendimento, a quina arredondada da piscina é neutra, desempenhando o mesmo
papel da rede.
A equipe que receber uma bola nestas condições terá direito a três toques quando a bola vier do
adversário e, se vier de um dos atletas da mesma equipe, aos toques restantes.
- ÚNICO - Quando a bola tocar na borda lateral superior da piscina e voltar para a água, não será
considerada válida.

BLOQUEIO - TOQUE SIMULTÂNEO - JOGO VINDO DA REDE

Artigo 43° - O bloqueio é a ação que consiste em tentar deter o ataque do adversário, depois do toque de
bola por este último.
- 1 ° - Considera-se como tentando executar um bloqueio, todo atleta, que nas imediações da
rede coloca uma ou duas mãos acima da borda superior da rede.
- 2° - O bloqueio só é considerado quando a bola é tocada por um ou mais atletas.

Artigo 44° - Um atleta ou dois que efetuarem um bloqueio e no curso do qual a bola é tocada, tem o direito a
efetuar um segundo toque de bola.
Estes dois toques seguidos serão considerados um toque apenas.
- ÚNICO - Se a bola toca em um ou mais atletas, efetuando o bloqueio, isto será considerado como
um só toque, mesmo não sendo simultâneo.

Artigo 45° - Os atletas que estão na defesa não podem efetuar bloqueio, mas podem recuperar a bola a
qualquer distância dos bloqueadores.

Artigo 46° - No BIRIBOL não existe invasão por cima da rede, pois qualquer jogador do ataque pode tocar a
bola por cima da rede e do lado contrário, desde que o faça sem tocar na rede. Até mesmo antes do ataque
adversário esse toque é permitido. ,

Artigo 47° - Quando a bola, após tocar simultaneamente a borda da rede e o bloqueio do adversário, volta à
piscina da equipe que está atacando, os atletas desta têm direito a três toques.

Artigo 48° - Se a bola é atirada contra a rede com violência e esta toca num atleta da equipe contrária não
constituirá falta.

Artigo 49° - Se dois adversários tocam simultaneamente a rede cometem falta dupla.

Artigo 50° - E válido ao atleta cuja equipe não tenha posse da bola, passar as mãos por cima da rede
tocando a bola sobre o campo adversário, antes que o ataque adversário seja efetuado desde que não
toque na rede.

Artigo 51° - Os atletas da defesa dentro da sua zona podem efetuar ataques sem invadir a zona de ataque.

Artigo 52° - O atleta de defesa não pode fazer bloqueio.

Artigo 53° - A bola é considerada fora de jogo nos seguintes casos:
a) Quando toca qualquer superfície, objeto ou solo, fora dos limites da piscina, exceto o cabo de
aço (nylon) que sustenta a rede;
b) quando o 1° árbitro der por encerrada a partida.
CONTAGEM E RESULTADO DA PARTIDA

Artigo 54° - Um SET é ganho pela equipe que obtém no mínimo 12 pontos, com vantagem de 02 (dois)
pontos sobre o adversário, e até no máximo de 15 (quinze) pontos, mesmo que haja empate em 14
(quatorze) pontos. A exceção fica para o SET decisivo (negra), quando se observado o mínimo de 1 2
(doze) pontos, com vantagem de 02 (dois) pontos sobre o adversário, e não haverá limite.

Artigo 55° - Um ponto é assinalado quando o adversário da equipe que executa o saque comete falta.

Artigo 56° - Uma equipe que se recusa a jogar depois de ter recebido ordem do árbitro é declarada ausente
(0 x 12 por SET e 0 x 3 ou O x 2 para o jogo).

Artigo 57° - As decisões do 1° árbitro são soberanas.

Artigo 58° - As dúvidas referentes à interpretação dessas regras, devem ser decididas de imediato.
- 1 ° - Estando presente nas competições o autor das regras, caberá a ele, exclusivamente,
efetuar a interpretação dessas regras e eliminar as dúvidas. Na sua ausência, caberá a
Comissão Organizadora a competição, dirimir as dúvidas que porventura surgirem. Não se deve
confundir interpretação de regras com interpretação de jogadas, pois essa, é de
responsabilidade exclusiva do 1° árbitro.

TOQUE DE BOLA E CORTADA

Artigo 59° - O toque de bola na cortada deve ser curto e instant8neo. Não deve considerar-se infração os
seguintes toques de bola:
a) quando a bola tocar na paIma da mão, com os dedos separados ou unidos.
b) quando o toque de bola for feito com apenas uma mão, por cima ou por baixo com os dedos
unidos ou não.
c) quando a bola toca a palma da mão ou a parte dos dedos e vai para trás
d) quando houver dois toques não simultâneos, mas quase imperceptível.

Artigo 60° - A cortada considerada a arma de ataque mais eficiente, é o gesto com o qual normalmente
terminam todas as combinações de jogo. Ela pode ser feita de várias maneiras:
- 1° - Batendo a bola com a mão (mãos) fechada ou aberta
- 2° - Com os dedos separados ou unidos;
- 3° - Conduzindo a bola de cima para baixo, qualquer outra condução será falta (de lado ou de
trás).
- 4° - Quando não for possível cortar a bola de cima para baixo, só será válido fazê-lo batendo
claramente na bola, qualquer condução será falta (exceto de cima para baixo).

Artigo 61 ° - O toque na bola é livre, mas a bola não pode parar nas mãos. No ataque (cortada) a bola pode
ser conduzida de cima para baixo, mas não pode ser carregada de trás para frente, mesmo sendo de cima
para baixo.

LINHAS DE JOGO - ATAQUE E DEFESA - SAQUE

2 linhas de jogo de 0,05 cm de largura 0,25 cm de comprimento paralela à rede e a 1,25 m da mesma,
sobre a aba da piscina ou sobre o solo, dos dois lados da piscina, (zonas de ataque e defesa).
2 linhas de 0,05 cm de largura por 0,25 cm de comprimento na borda superior da piscina do lado direito
(posição do sacador) distanciada 1m da borda lateral (sentido da largura), e 0,80 cm (sentido do
comprimento da piscina).

JOGOS DE DUPLAS - APRESENTAÇÃO

O jogo de duplas no BIRIBOL é uma inovação que servirá para aumentar a prática do esporte sempre que
houver poucas pessoas para comporem duas equipes de 04 (quatro) jogadores cada uma. É uma maneira
interessante para praticarmos o BIRIBOL de uma forma diferente. O jogo de dupla no BIRIBOL também
será muito útil na preparação técnica e física do atleta, pois, certamente, haverá de contribuir para melhorar
a visão da quadra do adversário e aumentar o domínio do próprio campo em que estiver jogando.
O jogo de duplas desenvolve ainda mais o sentido de localização do jogador dentro da piscina (defesa e
cobertura), além de aprimorar suas condições técnicas para colocação da bola nos espaços vazios
(ataque).

REGRAS PARA O JOGO DE DUPLAS NO BIRIBOL

Artigo 1° - Jogam sempre 02 (dois) jogadores de cada lado da piscina. O posicionamento dos jogadores nos
seus respectivos lados fica a exclusivo critério de cada uma das duplas.

Artigo 2° - O saque deve ser sempre executado na posição correta do sacador, ou seja, no mesmo lugar em
que é feito em um jogo normal de BIRIBOL (com 04 jogadores em cada equipe). A bola, no saque poderá
ser arremessada/sacada para qualquer direção do campo adversário, pois, não precisa ser jogada na mão
do adversário.

Artigo 3° - O ataque é livre, podendo ser realizado através de cortadas, colocadas e ou jogadas forçadas. O
toque na bola também é livre, mas não será permitida a carregada, e muito menos o toque na rede.

Artigo 4° - Os pontos são corridos e seguidos, não existindo a regra da vantagem (a não ser para o rodízio).
Todas as vezes que a bola cair na água ou sair da piscina, se contará um ponto.

Artigo 5° - Haverá rodízio sempre que se obtiver um ponto e desde que, a equipe já não esteja com a
vantagem do saque. Se houver a vantagem do saque no momento da conquista do ponto, não haverá
rodízio. O rodízio será feito com a simples troca do sacador

Artigo 6° - No jogo de duplas não existe zona de ataque ou de defesa, os jogadores poderão atacar e
defender livremente.
As demais regras do jogo de duplas são as mesmas do jogo de BIRIBOL.

regras1.jpg

Ultima atualização feita em 27 de agosto de 2008